Layout by VICKYS.com.br

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Virada Cultural, o Retorno

Eu acabei nem postando sobre a Virada Cultural. Então, como faz tempo que eu não apareço, e eu não tenho idéia do que postar... vamos lá.

Virada Cultural de São Paulo
Nunca vi tanta gente junta assim em toda minha vida. Tinha de tudo quanto é jeito: bem e mal vestidos, com cabelos compridos, curtos, moicanos, pintados... Pessoas de salto, bota, tênis e até chinelo. Roqueiros, metaleiros, pagodeiros, funkeiros, raveiros e todos os "eiros" mais que possam existir.

Fomos pra São Paulo com a programação todinha na nossa cabeça: Zé Ramalho, Mutantes, Teatro Mágico, Cachorro Grande, Lobão e Ultraje a Rigor. Mas o plano não funcionou. No show do Zé Ramalho não conseguimos chegar nem perto do palco. Resultado: não conseguimos ver nem ouvir nada, porque o som estava horrível. Decidimos sair do empurra-empurra e dar uma volta por São Paulo. 'Bora camelar.

Chegamos no palco da música eletrônica, a pedidos da Jaque, e paramos ali. Dançando, bebendo, rindo e levando tapas na cabeça, ficamos lá até às 3h da manhã, quando decidimos que não conseguiríamos manter os olhos abertos por muito mais tempo.

Teatro Mágico ia tocar 9h. Quem disse que alguém acordou? O Fill até colocou o celular pra despertar, mas pelo amor! Eu não conseguia nem abrir os olhos. E a Jaque, que tava toda interessada no show parecia morta no colchãozinho, nem se mexia. Então, não vimos Teatro Mágico também.

Maaas, para a minha alegria, levantamos e fomos assistir Cachorro Grande. Primeiro show dos caras que eu assisto, e o que eu posso dizer? Foi perfeito! Senti falta de algumas músicas, mas eles cantaram todas as importantes. O ruim foi que a Jaque tava reclamando do sol, e eu tive que sair antes do Beto Bruno mostrar a bunda. Droga!

Esgotados, não vimos mais nada e foi todo mundo pra casa.

Virada Cultural de São Bernardo
Porque cidade do interior também se diverte, né? Apesar de eu não considerar São Bernardo como interior. Enfim... vários shows também, mas eu não vi nenhum. Só o do CPM 22. Muita gente espremida pra ver o lindo do Badauí e banda. Pulei demais, cantei até a voz sumir, entrei no meio do bate-cabeça, empurrei meia dúzia, grudei em pessoas desconhecidas pra não ser arrastada pela massa, mas foi muito bom! Há muito tempo não me divertia tanto assim. E a Jaque tava do lado novamente. Obrigada por me acompanhar nessas loucuras, prima.

Agora estou à procura de alguém que goste de Cachorro Grande, e que vá nos shows dos caras. Parece que eles vão tocar em São Paulo em julho de novo. Se alguém gostar, por favor, comente ali embaixo. Salve uma pessoa de ir num show sozinha. ^^'

Posted by Thata @ 15:56

2 Comentários

Blogger Gabriel Leite said...

Já que você tá tão envolvida com música, aproveita pra comprar o CD novo da Adriana Calcanhoto. Vale muito a pena!

Beijos

21 de maio de 2008 23:23  

Blogger Aventureiro X said...

Pô que manero hein?
Esses encontros culturais são perfeitos, ianda mais para conhecer sons de bandas independentes que sempre aparecem muitas das boas.
Aqui no DF teremos o porão do rock.
Aguardo ansioso...
E aí como estás?
Bom domingão!

1 de junho de 2008 01:35  

Postar um comentário

<< Home

Nome:
Local: São Bernardo, São Paulo, Brazil

Merece um clique

. Capinaremos
. Frenesi
. Guerras Secretas
. Saco de Filó
. Substantivolátil
. Suellen Pereira

Já foi dito

. Virada Cultural
. O motivo pelo qual eu não assisto jornal
. Eu sou besta...
. Os melhores desenhos da minha vida
. Atrasadinho, mas ta aqui
. Por que as pessoas viajam?
. 2008 começa
. Thata CG300
. 2008, finalmente
. Cinco motivos para gostar de Natal

Créditos

[ Layout ]
VICKYS.com.br

[ Powered by ]